quarta-feira, 8 de junho de 2016

É ESTE O RETRATO DO SECTOR DE GINÁSIOS EM PORTUGAL

O mercado português de fitness cresceu 13% em 2015, totalizando 730 mil pessoas, o que equivale a 7,1% da população total e 8,3% com mais de 15 anos a frequentar ginásios. Os dados são do Barómetro da Associação dos Ginásios de Portugal (AGAP), agora divulgado.
O número de ginásios aumentou 5%, para 1.365, com uma média de 537 membros por clube no final de 2015. Este número é explicado pelo facto de Portugal ter uma percentagem relativamente grande de pequenos clubes, com 11% com menos de 200 m2 e 34% entre 200 e 500 m2.
Com uma mensalidade bruta média de 36,30 euros, Portugal situa-se relativamente abaixo dos seus homólogos europeus. O volume de mercado em termos de receitas líquidas de adesão ronda os 260 milhões de euros, enquanto o valor de mercado total é estimado em 286 milhões de euros.
Apesar da boa performance global, 55% dos ginásios independentes não cresceram na facturação o que denota ainda a fragilidade em termos de gestão dos independentes face aos grandes operadores.
Os principais operadores do mercado português são o Holmes Place, com 19 locais, Fitness Hut com 14 e Solinca com 12 clubes. Além disso, a Vivafit mantém 25 franquias. As nove empresas líderes possuem 95 clubes no total ou 7,0% das instalações em geral, mas mais de 30% em membros.
O número total de trabalhadores em Portugal é estimado em 11.900 empregados na indústria, com base numa média de 8,7 funcionários por clube na amostra. Em relação às expectativas de crescimento para 2016, as operadoras de fitness portuguesas estão bastante optimistas, com 73,6% a esperar um aumento de receitas em pelo menos 2,5%.

Enviar um comentário