terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Pessoas a voar sobre Nova Iorque

Uma campanha de Marketing para o lançamento do filme "A Crónica" pôs ontem homens a voar nos céus de Nova Iorque.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Como fazer boas apresentações


Amanhã, aqui, às 18h00.


Due to an unexpected technical failure, Norman Wei’s webinar was aborted on January 17th, 2012 at 1:00 PM EST. We’d like to apologize for the inconvenience caused.
To make it for the loss, we have rescheduled it for January 31st, 2012 at 1:00 PM EST.
Norman Wei, the Owner and Principal Instructor at Environmental Management and Training, LLC, has 30 years of experience conducting seminars on environmental regulations throughout the United States.
During this FREE webinar, Norman Wei will teach you how to create great PowerPoint presentations.
You’ll get an in-depth insight into:
• Why most presentations put the audience to sleep.
• How to organize your presentation.
• How to lead off your presentations with 5 slides.
• How to focus on your key messages.
• What to do before, during and after a presentation.
• How to handle questions from the audience.
• How to manage your nerves during the presentation.
Get started with the webinar
Day:Tuesday, January 31, 2012
Time:1:00pm (EST)
Duration:1 hour
Click here to attend the live webinar (Note: No registration required)
(if the above link does not work, then you can copy the url given below and paste it to your address bar)
http://authorstream.wiziq.com/online-class/728753-how-to-make-great-powerpoint-presentations




A Apple e a Samsung usam todas as armas para combaterem entre si, já não se limita à guerra de patentes, agora está ao nível da publicidade, num tom que já conhecemos da era Microsoft versus Apple.
O fabricante sul coreano lançou um vídeo publicitário a ridicularizar com os clientes do iPhone. No vídeo são apresentados jovens que fazem fila de espera para adquirirem um novo modelo do smartphone da Apple. Obviamente que não está explicito o logo da marca de Cupertino, embora sejam colocados aleatoriamente ícones e grafismos que de forma sugestiva posicionam esses jovens nas tão afamadas corridas para as lojas Apple.

João Cabral nº27593

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Outdoors originais






Imodium




Com uma combinação de dinheiro e criatividade, muitas empresas conseguem o objetivo de uma grande ação de marketing: chamar a atenção.


João Batista nº 26608

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Nike Better World






O video faz parte do projeto Nike Better World. É um anuncio produzido através de bocados de outros anuncio da marca.
Nike Better World representa o compromisso da Nike para produzir produtos projectados para um desempenho atlético superior e com menor impacto ambiental.


João Batista nº 26608

Marketing estratégico

Aqui fica uma curta mas interessante entrevista com Philip Kotler sobre marketing estratégico.




Rita Nabais 26654

Photoshop.

A razão pela qual tudo parece bonito nas revistas.




Rita Nabais nº26654

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

O limite é a imaginação!


Nokia apresentou o seu novo modelo  Windows Phone Nokia Lumia 800 no meio da cidade de Londres, com uma projecção em 4D. Fantástico! 

Davide Anselmo Nº25156 

Asics com campanha internacional

A marca Asics lançou uma nova campanha internacional com presença em televisão, imprensa e digital, onde destaca os valores que se vivem no mundo do desporto. A iniciativa, intitulada "Made of Sport", foi criada pela 180 Amsterdam e comemora a verdadeira jornada do atleta até à vitória pessoal, ao mesmo tempo que apresenta novos produtos da marca.
A campanha above the line inclui uma seleção de anúncios de TV com durações de 60, 30 e seis segundos, assim como anúncios de imprensa de uma e duas páginas. No site da insígnia é ainda possível visionar uma serie de vídeos de três minutos. A iniciativa será transmitida na Europa, Ásia (Japão e Coreia do Sul) e Oceânia.

Com direção de Henrik Hansen, a iniciativa apresenta vários atletas profissionais e amadores, incluindo olímpicos, como a americana Lolo Jones, o alemão campeão olímpico de triatlo Jan Frodeno e o campeão francês de corrida de trail Emmanuel Gault.

voz‐off em todos os anúncios faz declarações sobre cada atleta, nomeadamente "Eu sou feito de todos os dias que vocês não veem. Não apenas daqueles que veem" e ainda "Eu sou feito daquilo que está para vir. Não apenas daquilo que passou", salientado o esforço que cada atleta tem ou teve para alcançar o seu objetivo. No final de cada anúncio é sempre feita a pergunta "Are You Made of Sport?", interrogação que convida os espetadores a olhar para si próprios e a avaliar as suas verdadeiras credenciais desportivas.

Os anúncios mostram ainda novos produtos da marca e integram slogans que destacam benefícios para o consumidor, como "Feitos de máximo suporte", para os novos ASICS GEL‐KAYANO 18, e "Feitos à base de repelente de água", para os novos ténis de corrida de trail GEL‐FUJI.

De acordo com a insígnia, esta campanha é o maior investimento publicitário da Asics Europa até ao momento, com início marcado já para este mês, no Reino Unido e na Alemanha. Os anúncios de TV foram pré-lançados na EuroSport entre 15 a 31 de dezembro de 2011 e passaram em 59 países e 125 milhões de lares.
in Briefing
Joanna Varandas nº26373

3M Security Glass Ad- Vidros de Segurança Inquebráveis



Esta é uma campanha muito simples levada a cabo pela empresa 3M "Security Glass Ad", que pretendia demonstrar ao seu público alvo, que os vidros que produzem são inquebráveis. Para isso encheram uma "caixa" de vidro com bastante dinheiro, e colocaram na rua. Quem conseguisse quebrar o vidro, poderia ficar com o dinheiro. Foram feitas várias tentativas sem qualquer resultado. O vidro é mesmo inquebrável!




Ainda no segmento de vidros inquebráveis, aproveitem também para ver este video da Texas Armoring (TAC), em que o dono do vidro se irá submeter à experiencia de se colocar por trás do vidro enquanto um funcionario dispara uma arma AK-47. Conseguiram também demonstrar a eficiência dos produtos TAC.

http://www.youtube.com/watch?v=3ZzoB6xBWOI

_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_


André João, nº27709

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Philippe Starck - Porque Design?

Philippe Starck é um designer nascido em Paris. Actua em várias empresas: Disform, Driade, Baleri, XO e Idée.


24636 Carlos Sousa

As escolas matam a criatividade?



Esta é a segunda parte, por favor vejam a primeira.
24636 Carlos Sousa

Marketeer chega ao iPad - Por revista Marketeer



A Revista Marketeer já está disponível para compra na Apple Store. A edição de Novembro pode ser descarregada de forma gratuita, tendo cada uma das seguintes edições o custo de €2,39. No caso de se tornar assinante, cada edição custará €1,59.
«Ao longo dos últimos anos, tem sido estratégia da Marketeer estar presente em todos as plataformas de comunicação. Tem edições mensais em papel, presença diária no online através do seu site, de uma newsletter diária e da sua página no facebook, realiza uma série de eventos que ao longo do ano vai levando aos seus leitores assuntos e temáticas relevantes, e chega agora ao iPad», explica Ricardo Florêncio, administrador da Multipublicações, empresa que edita a Revista Marketeer.
A versão da Revista Marketeer para iPad está a ser desenvolvida pela UpDigital, empresa de web e mobile do Grupo Lift.
Por: Revista Marketeer

Rui Valente
Nº 27210

domingo, 22 de janeiro de 2012

Gastar 8 milhões de reais ou 80 reais?

A solução mais uma vez estava no campo de batalha. 
Recursos Humanos = Solução 
24636 Carlos Sousa


Farfetch.com com mais de 18,9 ME de financiamento


  A Farfetch.com, empresa britânica de comércio de moda na internet, instalada no Avepark - Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães e liderada pelo português José Neves, reuniu 18 milhões de dólares (mais de 14 milhões de euros) em financiamento, garantido pela Index Ventures, eVenture Capital Partners e pela Advent Venture Partners. Valores que levam este player a perfazer os 24 milhões de dólares (acima dos 18,9 milhões de euros) de financiamento.
Farfetch.com com mais de 18,9 ME de financiamento
  Esta nova remessa será utilizada para expandir e aprofundar a presença operacional e de marcas da empresa nos mercados onde já se encontra presente, na Europa e na América do Norte. Além disso, em vista estão também os esforços estratégicos de crescimento em novos mercados dos EUA, Brasil e Ásia. Os EUA serão, aliás, o território onde a Farfetch espera crescer de forma notória, estando ainda prevista a inauguração de um escritório adicional, em Nova Iorque, avança o TechCrunch.
  Lançada em 2008, a empresa funciona como um mercado online que junta numa única plataforma marcas de moda de luxo da Europa e da América do Norte. Fendi, Gucci e Chloé são algumas das marcas que se podem encontrar no site da companhia, e que se fazem acompanhar ainda de designers emergentes. À data, adianta o mesmo blogue, o site oferece roupa para homem e mulher e contempla mais de 35 mil produtos.
  Com mais de 56 mil clientes em 100 países, a Farfetch.com vê 50% das suas vendas terem como destino mercados novos ou emergentes. A plataforma chama a si 110 marcas parceiras, distribuídas entre a Europa e os EUA, e outras 60 no Brasil.
 «Acreditamos que o modelo de negócio do Farfecth vai continuar a crescer e a expandir-se globalmente, bem como a atrair uma base de connaisseurs de moda muito leal e comprometida, em vários mercados», afirmou Robin Klein, venture partner na Index Ventures. De referir que esta empresa de capitais de investimento apostou já em sites de e-commerce como Asos, Net-a-Porter, Etsy e StylistPick.
Fonte: Marketeer Online
João Baptista
Nº25283

Apple denuncia trabalho infantil em fornecedores - Por Revista Marketeer

A Apple divulgou, na passada sexta-feira, o relatório anual de 2011 sobre a “Responsabilidade dos fornecedores”, onde reconhece irregularidades praticadas por alguns dos seus parceiros, como o uso de mão-de-obra infantil e o excesso de carga horária laboral.
O relatório resulta de 229 auditorias realizadas no ano passado a fornecedores, o que representa um acréscimo de 80% face às 127 inspecções realizadas em 2010 pela tecnológica norte-americana.
No documento link externo, a Apple identifica seis casos activos de trabalho infantil em cinco instalações de fornecedores, para além dos 13 casos já identificados no ano passado. Apesar de “não ter encontrado indícios de que as contratações tenham sido intencionais”, a empresa norte-americana esclarece que já “requeriu aos fornecedores que apoiassem o regresso dos jovens à escola e melhorassem os seus sistemas de gestão - como as práticas de recrutamento e processos de verificação de idade - para prevenir novas situações”, lê-se no relatório, o primeiro em que a Apple identifica todos os seus fornecedores.
Para além do trabalho infantil, a Apple denuncia casos de excesso de número de horas de trabalho - o “código de conduta” da empresa “estabelece um limite máximo de 60 horas de trabalho por semana e prevê pelo menos um dia de descanso a cada sete dias de trabalho” -, irregularidade de pagamentos a funcionários, reduções de salários como medida disciplinar, trabalho involuntário, más condições sanitárias, entre outros.
As auditorias servem para a Apple “se assegurar que os parceiros se comprometem com o código de conduta dos fornecedores”, que agrega cinco parâmetros: trabalho e direitos humanos, segurança e saúde do trabalhador, impacte ambiental, ética e sistemas de gestão.
Por: Revista Marketeer

Rui Valente
Nº 27210

sábado, 21 de janeiro de 2012

Vertbaudet desafia crianças a desenhar os próprios ténis

Vertbaudet desafia pequenos a desenhar os próprios ténis
A Vertbaudet, marca especialista em moda e decoração para crianças, lança um desafio aos mais pequenos, onde estes apenas têm de dar asas à imaginação para criar os seus próprios ténis. "Pequenos Estilistas" é o nome do passatempo que decorre até 30 de janeiro para crianças entre os 5 e os 12 anos.
Para participar basta enviar um desenho dos ténis que os pequenos artistas considerem como os mais giros. O grande vencedor será galardoado pela Vertbaudet com o par de ténis que idealizou, uma consola Nintento Wii, um jogo e 250 euros em compras Vertbaudet.

O passatempo decorre até ao final do mês na página do Facebook da insígnia.


Fonte: YoungNetwork

Publicado por Joana Leal nº. 24996



    Depois de várias críticas em redes sociais como Facebook e Twitter, relacionadas com a quantidade de ar das embalagens de batatas fritas, a Ruffles resolveu marcar a sua posição, no mercado brasileiro. De facto, a insígnia da PepsiCo. publicou na sua página de Facebook uma infografia em que explica que o ar dos pacotes faz parte do processo natural de embalamento do produto, servindo como uma espécie de “airbag” para as batatas, adianta a Exame brasileira.
“A batata Ruffles viaja o Brasil inteiro para chegar até você e durante o transporte, o sobe-caixa-desce-caixa poderia quebrar todas elas. Mas não! O ar do pacote está lá e protege todas do impacto”, pode ler-se no gráfico, onde a marca faz ainda referência ao facto de a proporção de ar e de batatas não sofrer nenhuma alteração desde 1985.
De referir que a Ruffles foi mencionada no mês passado no site Slogans Sinceros , que se refere a marcas e aos seus slogans num tom irónico. “Também tem batata nos nossos sacos de ar” foi a assinatura atribuída à marca.

 Fonte:  http://www.marketeer.pt/2012/01/13/irrita-o-o-ar-dos-pacotes-de-batatas-fritas/


Telmo Valezim nº 25309

Sagres Puro Malte apela ao “provador” dentro dos portugueses - Por: Revista Marketeer


A Sagres lançou um concurso que desafia os consumidores a dar a sua opinião sobre a nova cerveja Puro Malte, encarnando o papel de provadores profissionais. O autor da frase mais criativa será premiado com uma viagem ao festival Oktoberfest, em Munique.
As frases devem ser colocadas no novo site link externo da Sagres Puro Malte, uma cerveja de edição limitada que foi lançada no mês passado. “O website conta a história, através de divertidos vídeos, do Comité Connaisseur, um clube fictício de provadores de Cerveja, capaz de ditar o sucesso ou o fracasso de qualquer marca de Cerveja. É proposto um desafio ao consumidor, convidando-o a integrar o Comité e a avaliar a nova Sagres Puro Malte através da colocação de um pequeno texto criativo”, explica a Sagres em comunicado.
De acordo com a empresa, todos os dias haverá a selecção das quinze melhores frases, que serão premiadas com um vale de desconto na compra de um six pack de Sagres Puro Malte, válido em diversas lojas da distribuição moderna. No final da promoção, o autor da melhor frase ganhará uma viagem para duas pessoas ao festival de cerveja Oktoberfest, em Munique, que decorre no mês de Setembro.

Por: Revista Marketeer

Rui Valente
Nº27210

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Já “provou” vodka em 3D?

Amarca de vodka Absolut lançou hoje a Absolut Truths, uma aplicação para iPhone com uma funcionalidade de realidade aumentada. Através de tecnologias digitais, a marca convida os seus consumidores a explorar a qualidade da vodka sueca, experimentando o mundo Absolut Vodka a 3D e acedendo a conteúdos como receitas de bebidas de uma forma “inesperada”, explica a insígnia. Para experimentar a app o utilizador precisa de um código de realidade aumentada, patente nas garrafas de Absolut Vodka. Ao colocar a parte da frente do código em frente à câmara do iPhone, o ambiente do mundo real é modificado e combinado com várias camadas digitais. Como resultado, o utilizador obtém uma experiência tridimensional de Åhus, aldeia no sul da Suécia onde a Absolut é produzida. A ferramenta revela breves informações sobre os campos de trigo, a destilaria, a fábrica de engarrafamento e outros elementos fundamentais que definem a bebida. O verso do código faz com que apareça no ecrã do iPhone uma selecção de receitas de bebidas, apresentadas em 3D através da mesma tecnologia de realidade aumentada.
A Absolut Truths está disponível para o iPhone 3GS, 4, 4S e iPad2, e é hoje lançada no site link externo da marca e na App Store . A aplicação foi criada pela Absolut, em colaboração com a Great Works, agência digital da insígnia.

Fonte: http://www.marketeer.pt/2012/01/20/ja-provou-vodka-em-3d/

João Batista nº25283

Poderão as lojas ficar desertas no futuro?


Os consumidores têm cada vez menos tempo para ir às compras. Talvez venham mesmo a deixar de ir às lojas, porque terão uma experiência de compra melhor em casa. Quem o defende é Bryan Eisenberg, especialista em online marketing e autor de livros como “Waiting for Your Cat to Bark”, “Always Be Testing” e “Call to Action”. De acordo com o profissional, e a par do tempo que vai escasseando na vida dos consumidores, as experências de loja não são diferentes, e há dispositivos que, em breve, permitirão experimentar roupa em casa virtualmente, por exemplo.
Eisenberg, citado pela Exame brasileira, acredita que a tendência de mudança não é de agora, mas o retalho mantém-se praticamente igual desde que foi inventado. «Temos que olhar para a Google Wallet [app mobile que armazena os dados dos cartões de crédito nos smartphones]. Muitas pessoas já consideram e estão a utilizar o pagamento mobile», salientou Bryan Eisenberg.
Para breve está a integração dos smartphones com a TV, chamando a si um papel de cada vez maior destaque na vida dos consumidores. Sem esquecer que os media estão a seguir o caminho digital. «Os anúncios em revistas já mostram vídeos quando fazemos o scanner do QR Code», lembra o profissional. «Mais de 50% das decisões de compra têm sido influenciadas por smartphones», continua, destacando como exemplo o caso da Tesco, que criou uma loja virtual no metro, na Coreia do Sul.
«As pessoas estão cada vez mais ocupadas. O que estamos a fazer para facilitar as suas vidas?», questionou. «Se não for oferecida uma experiência diferente, as pessoas comprarão online», alertou. O caminho para mudar esta realidade é, como adianta Bryan Eisenberg, adoptar um comportamento semelhante ao de empresas como Apple, Amazon, Google, Zappos e Best Buy, que na procura de proximidade com o consumidor, testam frequentemente novos moldes de negócio que visam ajudar as pessoas.

Fonte :http://www.marketeer.pt/2012/01/20/poderao-as-lojas-ficar-desertas-no-futuro/
Marco Gaspar nº23612

Poderão as lojas ficar desertas no futuro?

Os consumidores têm cada vez menos tempo para ir às compras. Talvez venham mesmo a deixar de ir às lojas, porque terão uma experiência de compra melhor em casa. Quem o defende é Bryan Eisenberg, especialista em online marketing e autor de livros como “Waiting for Your Cat to Bark”, “Always Be Testing” e “Call to Action”. De acordo com o profissional, e a par do tempo que vai escasseando na vida dos consumidores, as experências de loja não são diferentes, e há dispositivos que, em breve, permitirão experimentar roupa em casa virtualmente, por exemplo.
Eisenberg, citado pela Exame brasileira, acredita que a tendência de mudança não é de agora, mas o retalho mantém-se praticamente igual desde que foi inventado. «Temos que olhar para a Google Wallet [app mobile que armazena os dados dos cartões de crédito nos smartphones]. Muitas pessoas já consideram e estão a utilizar o pagamento mobile», salientou Bryan Eisenberg.
Para breve está a integração dos smartphones com a TV, chamando a si um papel de cada vez maior destaque na vida dos consumidores. Sem esquecer que os media estão a seguir o caminho digital. «Os anúncios em revistas já mostram vídeos quando fazemos o scanner do QR Code», lembra o profissional. «Mais de 50% das decisões de compra têm sido influenciadas por smartphones», continua, destacando como exemplo o caso da Tesco, que criou uma loja virtual no metro, na Coreia do Sul.
«As pessoas estão cada vez mais ocupadas. O que estamos a fazer para facilitar as suas vidas?», questionou. «Se não for oferecida uma experiência diferente, as pessoas comprarão online», alertou. O caminho para mudar esta realidade é, como adianta Bryan Eisenberg, adoptar um comportamento semelhante ao de empresas como Apple, Amazon, Google, Zappos e Best Buy, que na procura de proximidade com o consumidor, testam frequentemente novos moldes de negócio que visam ajudar as pessoas.
Veja o vídeo sobre a loja virtual da Tesco.

Sofia Rocha 27602


Volkswagen vendeu mais de oito milhões de veículos em 2011

No ano passado a Volkswagen vendeu mais de oito milhões de veículos, segundo Martin Winterkorn, presidente da Volkswagen na véspera da abertura do salão automóvel de Detroit, nos EUA. Tal representa um crescimento de 14% face a 2010.
O presidente alemão mostrou-se confiante com estes resultados e não teme uma recessão na Europa, uma vez que se isso ocorrer continuará a vender para a América do Norte e China.
A construtora alemã que detém a Seat, Audi, Volkswagen, Skoda, Bentley, Bugatti, Lamborghini e VW espera tornar-se líder mundial no sector até 2018, de acordo com o Dinheiro Vivo, deixando para trás a General Motors e Toyota.
Para já, estima-se que em 2012 a quebra de vendas no sector automóvel seja de 20%.

Quando a força de vendas e forte e estruturada,os resultados aparecem....

Daniel Almeida - 25824

'A luta' é uma nova marca, pá!

A crise aumentou a notoriedade e mediatismo dos Homens da Luta, que já têm convites para darem a cara por campanhas. Serão só mais uma marca da ‘moda’ ou vão vencer a luta no mundo do marketing?E o povo pá? Esta foi a frase, ou slogan, que lançou os Homens da Luta para as ‘ruas’ portuguesas. Hoje são considerados por alguns especialistas de marketing uma das melhores marcas nacionais. Mas Jel, um dos mentores do projecto, faz questão de salientar que «os Homens da Luta já existem há quase seis anos e os especialistas nunca nos ligaram nenhuma. Depois de os resultados acontecerem é fácil virem com as receitas!».
Apesar de este ser um tema controverso no que diz respeito à definição de marca, principalmente no mundo académico, para Paulo Morais, especialista em marketing digital, eles são um produto que «simboliza a revolução e a crise em que vivemos. É uma marca que consegue transmitir ao mesmo tempo emoções contraditórias as sociadas à alegria e à revolta, o que a torna tão especial e diferenciadora».
Inconscientemente ou não, através da sua ‘luta’, Jel e o irmão Falâncio seguiram as regras básicas do marketing e «acabaram por dar uma lição a muitas marcas empresariais», acrescenta Paulo Morais.
Desde a definição da missão (luta), selecção do seu público-alvo (povo em geral), cumprimento de valores ou estratégia de comunicação (digital), «podemos estar perante um exemplo interessante de sucesso. Além disso, os Homens da Luta sabem ouvir os seus seguidores e, como se viu na manifestação da Geração à Rasca, respondem aos apelos de luta!», detalha.
«Se há valor no nosso trabalho é porque somos persistentes e nunca desistimos. Tentámos sempre inovar e crescer. Este é nosso segredo de marketing», revela Jel, ao SOL.
Outra das características importantes, principalmente nos tempos actuais, é que os Homens da Luta criam valor sem custo para o seu público-alvo. «Não preciso de gastar um cêntimo para me divertir com eles e aceder ao seu conteúdo (música e vídeos). Este é um modelo de negócio que começa a ganhar terreno no mundo dos negócios. Temos o exemplo da Google», comenta Paulo Morais.
Mas, para permitir que os adeptos da ‘revolução’ não gastem um tostão, são os líderes da ‘luta’ que ficam ‘desfalcados’. «O investimento saiu todo do nosso bolso. Nós não temos qualquer tipo de patrocínios, pá! E em muitas situações perdemos dinheiro, como por exemplo quando fomos gravar o programa da SIC Radical para os EUA, merchandising ou a gravação do nosso álbum» revela Jel. «Aliás ainda estamos a pagar o empréstimo ao banco!», acrescenta.
Quanto ao futuro da marca Homens da Luta, para Joaquim Caetano, especialista em marketing político, uma vez que eles são «um produto do momento político que vivemos e um factor de moda, caso continuem com a mesma postura vão cair em desuso muito rápido. Ou optam por implementar mesmo um posicionamento, ou então serão apenas mais um produto de ocasião».
Mas Jel e Falâncio não partilham a mesma opinião e vão continuar na ‘luta’. Além do livro Viva a Crise! Manual da Alegria – que vai ser lançado no dia 8 de Abril –, os ‘camaradas’ também já estão a a negociar com a SIC Radical um novo programa que irá para o ‘ar’ até ao final do ano.
E, como a revolução não se faz só na rua, os Homens da Luta também querem entrar no grande écran e realizar um filme.«Mesmo que nenhuma produtora esteja interessada, pagamos do nosso bolso! Não estamos nisto para ficar ricos, pá! Estamos nisto para continuar a criar riqueza e trabalho», adianta Jel. Aliás, «Eu e o meu irmão criámos e lançámos o projecto, mas hoje já somos 20. Somos uma marca cooperativa, onde o ganho é dividido por todos e é reinvestido».
A liberdade criativa, continuar a dar a cara em manifestações e comícios políticos são «a nossa imagem de marca e vamos mantê-la». Desde que ganharam o Festival da Canção já receberam propostas para dar a ‘cara’ numa publicidade de um banco, bem como de outros sectores de actividade como bebidas e retalho, «mas recusámos sempre. Além de ir contra os nossos princípios, achamos que não devemos misturar os Homens da Luta, nesta altura, com nenhuma marca», detalha.

Fonte:http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=15192


Telmo Valezim n.º 25309 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

António Raposo de Lima na presidência da IBM Portugal


António Raposo de Lima foi nomeado presidente da IBM Portugal, substituindo no cargo José Joaquim de Oliveira, que conduziu o negócio em Portugal nos últimos 14 anos e assumirá agora funções internacionais, bem como as de consultor do Conselho de Administração da IBM Portugal.
Enquanto presidente do braço português da IBM, António Raposo de Lima reportará a Juan Antonio Zufiria, presidente executivo da IBM Espanha, Portugal, Grécia e Israel. O profissional ocupou já vários cargos internacionais, em diversas linhas de negócio, com destaque para áreas estratégicas para o desenvolvimento de novos negócios em mercados do sul da Europa.
Da carreira de António Raposo de Lima, que integrou a IBM em 1992, fazem parte diversos cargos de direcção. Exemplo disso é a responsabilidade comercial do sector Público e Governo, sector Financeiro e direcção da área de Serviços - Divisão de Global Technology Services.

Fica aqui um optimo exemplo da qualidade e capacidade de direcção empresarial que existe em Portugal

Daniel Almeida - 25824

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Fazer directas a estudar para os exames é um mau negócio!

Muitos estudantes privam do sono para ganhar tempo de estudo. Cientistas dizem que não compensa: “A qualidade e a quantidade adequada de sono estão associadas a um melhor rendimento académico”

Exames, trabalhos, diversão. Quando o tempo parece pouco para tudo isto, a opção dos jovens é, muitas vezes, tentar "esticar" o dia e cortar nas horas de sono. Fazer disto um hábito pode ter consequências nefastas quer para a saúde quer para os resultados académicos.

“[Cerca de] 25% da população portuguesa dorme menos de seis horas”, afirmou ao P3 Marta Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Sono, com base num estudo levado a cabo em 2009/2010.

Quanto aos estudantes, um estudo de Ana Allen Gomes, na Universidade de Aveiro, concluiu que pouco mais de metade dos inquiridos costumava dormir o necessário. A investigadora percebeu também que “a qualidade e a quantidade adequada de sono estão associadas a um melhor rendimento académico”.



“O corpo é que paga”




Sílvia Martins, nº26365

Orangina: agita-me, agita-me!!!

A


pesar de muito recente no mercado português, a Orangina está já a comemorar 75 anos. Para se dar a conhecer ao grande público, decidiu apostar no patrocínio da II Liga de Futebol.

Foi em 2009 que a Orangina Schweppes Portugal avaliou o mercado e constatou que este estava carente de propostas diferenciadoras. Decidiu, então, «apostar numa marca ícone, de elevada notoriedade e com uma vasta legião de consumidores por todo o mundo», recorda Mário Batista, marketing manager da Orangina Schweppes.

Dois anos volvidos, em Portugal, existe apenas a versão original de Orangina, criada há 75 anos, e que consiste numa mistura de vários citrinos e da sua polpa, onde a laranja é o ingrediente principal. Mas em França, país de origem da marca Orangina, há inúmeras variedades que podem ser lançadas a qualquer momento no mercado português, comenta Mário Batista.

Fonte: http://www.marketeer.pt/2011/04/18/orangina-agita-me-agita-me/

Marco Gaspar nº23612

E quando pensávamos que já não havia produto melhor ......

Idealina

PROMOÇÃO DE LANÇAMENTO IDEALINA - MEGA PROMOÇÃO EM TODOS OS PRODUTOS IDEALINA

A Idealina é a mais recente novidade do mercado português em tratamentos anti-rugas e anti-envelhecimento. Dos mesmos laboratórios do sucesso de vendas Depuralina, chega a Idealina, que com apenas 3 produtos pretende revolucionar o mercado de produtos anti envelhecimento. Após os resultados inspiradores de Depuralina que ajudaram os portugueses a deitar fora quilos de gordura, chega a Idealina para ajudar a deitar fora anos da nossa pele. Dê as boas vindas ao seu novo aliado contra o envelhecimento - Idealina. Todos os produtos Idealina, foram desenvolvidos segundo os mais elevados padrões de qualidade, através da rigorosa selecção dos melhores princípios activos para o combate do envelhecimento cutâneo. Com resultados comprovados clinicamente, a fórmula complexa da gama Idealina, rica em células estaminais, reduz visivelmente os sinais de envelhecimento.


Paula Malaca 25691 MKT

Grupo Marktest associa-se a Gallup: Notícia - Grupo Marktest


A Marktest associa-se a uma muito importante internacional rede de empresas de estudo do mercado, a Worldwide Independent Network/Gallup International Association (WIN/GIA).

Notícia aqui.

Se não souber Inglês, pode sair asneira.

Ainda há poucos dias na 1ª edição do "Marketing Meeting" se falou na importância da língua inglesa não só para o dia-a-dia mas também profissionalmente.
A Wall Street Institute ao saber isso criou esta brilhante e divertida campanha.





Não caias no erro, aprende! ;)
Francisco Castelo Branco Nº 22834

Salão de Detroit mostra o futuro do automóvel

 

O Salão do Automóvel de Detroit é palco de comemorações de aumentos de vendas dos fabricantes alemães e para apresentações de novas tendências sobre quatro rodas vindas do mundo todo.

 
O chão treme ao som de fanfarra, raios e relâmpagos iluminam um palco no pavilhão de exposições do Salão de Detroit. Em seguida, o novo Volkswagen Jetta em versão híbrida aparece por detrás de uma cortina e, logo atrás, vê-se um protótipo do E-Bugster, modelo elétrico da marca alemã, que mais parece um fusca aplainado.
O presidente da montadora alemã, Martin Winterkorn, mostra-se radiante ao anunciar o recorde de vendas no mercado dos EUA. No dia anterior, o presidente da Daimler, Dieter Zetsche, havia apresentado o novo modelo SL da empresa de Stuttgart, anunciando também ótimos números de vendas. O mesmo acontece nos estandes da Audi, Porsche e BMW.
Aparentemente, nos últimos anos, os fabricantes alemães têm feito tudo certo. Os negócios estão crescendo não somente nos EUA. As montadoras alemãs relatam bons números de vendas também na Ásia, principalmente na China. Mas como será o futuro?
A vez do híbrido
Presidente da VW apresenta o novo JettaPresidente da VW apresenta o novo JettaAs vendas de veículos com tração híbrida ainda continuam muito boas, tanto na Ásia quanto nos EUA. Aparentemente, na Europa, esses veículos são menos populares. De qualquer maneira, o crescimento da economia europeia é menor que em muitos países emergentes.
Mas é ainda nos EUA onde muitas montadoras registram a maior parcela de vendas. Ali, automóveis com motor híbrido estão cada vez mais populares. E esse tipo de automóvel está presente no portfólio de muitas montadoras.
Novos veículos elétricos
Em Detroit, estão presentes marcas completamente novas, cujos automóveis são movidos, exclusivamente, por motor elétrico, como o Coda, de uma marca homônima da Califórnia. O sedã tem uma autonomia de até 150 milhas (cerca de 240 quilômetros) e um custo de aproximadamente 38 mil dólares. As vendas devem se iniciar no próximo mês de fevereiro.
A princípio, Coda planeja a instalação de centros de atendimento aos clientes somente na Califórnia. Gradualmente, a distribuição se expandirá para o restante da América do Norte. Em 2014, Coda pretende conquistar o mercado europeu.
Uma desvantagem competitiva nos carros elétricos Coda é o design – ele é antiquado e monótono. Partes da carroceria são fabricadas na China. A montagem do veículo é feita na Califórnia, sob a supervisão de um engenheiro alemão. O Coda tem algumas vantagens tecnológicas. No inverno, as baterias não esfriam muito, evitando que o carro fique parado na estrada.
Muito mais elegante, porém bem mais caro (custa 70 mil dólares), é o novo modelo da empresa Tesla, também sediada na Califórnia. Na categoria de maior custo, o modelo S da Tesla apresenta, segundo a empresa, uma autonomia de até 300 milhas (pouco mais de 480 quilômetros).
Tesla Roadster 2.5: modelo esportivo elétrico norte-americanoTesla Roadster 2.5: modelo esportivo elétrico norte-americano
Trem fantasma
Ao todo, no entanto, o interesse por veículos elétricos em Detroit não foi eufórico. Diretamente abaixo do pavilhão de exposição, os fabricantes de automóveis com motor elétrico montaram uma pequena pista de provas. Ali, os visitantes podem dar voltas em qualquer dos carros elétricos.
Como esses carros são muito silenciosos, parece quase assustador ver uma dúzia de protótipos circulando. A pista, todavia, não atraiu o grande público. Os carros elétricos são caros demais. Falta infraestrutura para a recarga rápida e barata do veículo. A autonomia do automóvel é pouca. No futuro, isso poderá mudar, mas a era dos carros elétricos ainda não chegou.
Diesel - mas não nos EUA
No caso de automóveis a diesel, a situação é bastante diferente na Europa e em muitas partes do mundo. As suas vendas aumentam à medida que a gasolina fica mais cara. Tradicionalmente, os fabricantes alemães constroem motores a diesel relativamente econômicos e muito potentes. Não foi à toa que a indústria automotiva alemã anunciou em Detroit que iria agora conquistar também o mercado norte-americano com seus carros a diesel.
Ainda não se sabe, todavia, se os alemães serão bem-sucedidos. Até o presente, os norte-americanos se mostraram bem reservados em relação a automóveis a diesel. Há ainda cidades menores, onde postos de gasolina vendem tudo, exceto diesel.
Reduzindo o tamanho
Estande da Mercedes-Benz em DetroitEstande da Mercedes-Benz em DetroitO grande apreço dos norte-americanos por seus veículos utilitários pouco mudou. A gasolina nos EUA ainda é relativamente barata. Audi, BMW e Daimler estão bem posicionadas nesse segmento. No Salão de Detroit, as montadoras apresentam modelos um pouco menores de SUVs. Já ficou claro que as fabricantes alemãs farão bons negócios. Porque os americanos apreciam automóveis alemães – principalmente quando são montados em unidades de produção norte-americanas.
No Salão do Automóvel de Detroit foi anunciado que a Daimler, BMW e Volkswagen irão continuar expandindo sua capacidade de produção nos EUA. A Audi também planeja instalar uma fábrica em solo norte-americano. Ainda não se sabe onde – uma decisão que a montadora de Ingolstadt pretende tomar ainda em 2012.
O Salão do Automóvel de Detroit fica aberto até 22 de janeiro.
Autor: Miodrag Soric (ca)
Revisão: Marcio Damasceno
Telmo Valezim n.º 25309

Produtores aprendem inglês técnico para exportar vinhos verdes



    Os produtores da região dos vinhos vão iniciar em Fevereiro acções de formação, no Porto e em Arcos de Valdevez, para aprender inglês técnico, que os ajudará a "expressarem-se correctamente" junto dos importadores. A iniciativa da comissão de viticultura da região (CVRVV) visa potenciar as exportações para compensar a quebra prevista no mercado interno.
    A estrutura baterá o recorde de investimento na promoção dos seus vinhos, os segundos mais exportados a seguir ao vinho do Porto. Passa de 1,4 milhões em 2011 para 3,4 milhões de euros este ano, sendo 2,4 milhões oriundos de apoios públicos. Será orientado para oito mercados prioritários. Merecendo os Estados Unidos a maior fatia (23%) do esforço, seguido por Portugal, que, apesar da crise, consome 70% da produção. O potencial sueco justifica a primeira abordagem. No dia 11 de Janeiro, em conferência de imprensa, a CVRVV mostrou que o vinho branco continua a ser o grosso do negócio (85%), e com vendas estáveis há três anos: em 2011 ascenderam a 44,2 milhões de litros. O tinto representa pouco - 5,4 milhões e está a ser alvo de " algumas experiências", também impulsionado pelo fenómeno do vinho lambrusco. O rosé está a crescer, mas ainda só representa 1,6 milhões de litros.
    Apesar de menos de um quinto dos produtores venderem para fora, os vinhos verdes passaram de uma quota de exportação de 15,5 % em 2002 para mais de 30% no ano findo. "Até aos 50% podemos crescer", perspectivou o líder da CVRVV, Manuel Pinheiro. Os EUA Continuaram a ser o melhor mercado ( 16% do total), seguindo-se a Alemanha e a França.  

Fonte: Jornal Negócios, Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012

Josiane Correia

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Lutar pelo Interior!

Grupo Natura IMB Hotels paga portagens a turistas

"O Grupo hoteleiro Natura IMB Hotels lançou uma campanha no âmbito da qual oferece as portagens aos turistas que escolham a Serra da Estrela como “o destino todo o ano”.

A estratégia foi ditada pelo facto do Grupo ter tomado consciência de que “o custo das deslocações é um dos factores que mais pesa na decisão de viajar”, adianta o mesmo em comunicado.
«Estamos preocupados com o isolamento da região e os entraves que colocam ao seu desenvolvimento», admite na mesma nota enviada às redacções Luís Veiga, administrador executivo do Grupo Natura IMB Hotels e porta-voz do movimento Empresários P’la Subsistência do Interior. «Nas nossas unidades hoteleiras já se faz notar alguma quebra significativa no número de turistas. Esta oferta destina-se a combater a penalização associada à aplicação de portagens nas SCUT, permitindo aos turistas que privilegiam a escolha da Serra da Estrela a sua vinda nas condições que existiam antes deste imposto», remata.
A campanha consiste na atribuição de um cheque oferta no valor facial de 30 euros, custo médio das portagens (classe 1) na deslocação pela A23, A24 e A25, até à Covilhã ou Guarda. O valor das portagens é reembolsado à chegada, através de um cheque oferta a descontar em futuras estadias. A oferta é válida em qualquer unidade do Grupo, apenas para veículos registados fora dos concelhos abrangidos pela discriminação positiva."

Fonte: Marketeer
Marco Correia Nº 22831

Conta da EDP dá desconto no Continente

A EDP acaba de criar o tarifário Plano EDP Continente, que permite obter 10 por cento de desconto em compras no Continente até ao fim de 2012. Em termos práticos, o desconto é calculado sobre a potência contratada e o consumo de energia facturados. Os cupões de desconto são depois enviados por correio ou por e-mail. O valor do desconto é acumulado no saldo do Cartão Continente após uma compra e fica disponível para utilização no dia seguinte. Segundo a empresa, o Plano EDP Continente tem um tarifário idêntico ao tarifário da EDP Serviço Universal, na opção horária simples. A adesão pode ser feita nas lojas EDP, Continente, em www.edp.continente.pt ou através da linha 800 501 501.

Telma Pimenta
nº 24156

Ponha a mesa que o Chef Online oferece o jantar

Com o objectivo de promover a nova área dedicada a restaurantes, o site do Chef Online acaba de lançar um passatempo no Facebook. Trata-se de um passatempo, que decorre até ao próximo dia 31 de Janeiro, onde os consumidores são desafiados a decorar uma mesa, sendo que o prémio será um jantar para duas pessoas no Dia dos Namorados num dos nove restaurantes presentes na área Chef Online nos Restaurantes. Nesta área, os utilizadores podem conhecer melhor cada restaurante e respetivo chef através de vídeos de apresentação, uma pequena biografia de cada um dos chefs e os seus menus, sendo que todas as receitas estão disponíveis em vídeo e por escrito, com a apresentação dos ingredientes e descrição do modo de preparação.

Telma Pimenta
nº 24156