quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O que eu gosto do Super Bowl!

A Mercedes já divulgou um dos anúncios do Super Bowl, que será no dia 8 de fevereiro.

Uma obra-prima:


Mercedes-Benz 2013 Super Bowl Commercial (Extended Cut): "Soul"

domingo, 27 de janeiro de 2013

A tirania dos Chefs (Tyranny–It’s What’s for Dinner)

Chamo a vossa atenção para este artigo da Vanity Fair que coloca a nu as contradições do comportamento do consumidor e põe em causa o princípio basilar do marketing que coloca em 1º lugar o consumidor.
Ou não será bem assim?


http://www.vanityfair.com/culture/2013/02/top-chefs-totalitarian-restaurants

Coca-Cola defende-se de David Cameron

Há dias, em plena Câmara dos Comuns, o primeiro-ministro britânico declarou estar a evitar que os seus três filhos bebam Coca-Cola.
David Cameron discursava sobre um dos maiores desafios actuais do Reino Unido, a saúde pública. E foi precisamente nesse âmbito que disse: “Enquanto pai que tenta evitar que os seus três filhos bebam quantidades excessivas de Coca-Cola, sei como este é um enorme desafio”.
A empresa já veio responder e fez questão de dizer que as suas bebidas podem ser consumidas em qualquer plano de “balanced lifestyle”.
Hilary Quinn, director de marca para a Europa Ocidental sublinhou: «Toda a gente tem direito à sua opinião e tenho a certeza que David Cameron sabe bem que um estilo de vida ‘balanced’ tem em atenção o número de calorias».

Fonte: Marketeer Online

Ricardo Lopes
Nº25262

sábado, 26 de janeiro de 2013

“Living la vida low cost” é o lema da McDonald’s

Sob o conceito “living la vida low cost”, João Manzarra é o protagonista da nova campanha “Europoupança” da McDonald’s, que assinala este ano a sua décima edição. A campanha pretende demonstrar que, com um pouco de imaginação e criatividade, é possível aproveitar a vida e fazer aquilo que julgávamos impossível fazer com pouco dinheiro.
O primeiro spot de televisão, que estreou ontem e se prolonga até 5 de Fevereiro, tem como ideia central uma experiência de ski alternativa, em que, “com objectos improvisados, um grupo de amigos demonstra como é possível realizar o seu desejo, fazendo uso do sentido de oportunidade, imaginação e boa disposição”, conta a empresa em comunicado.
Além de televisão, a campanha está presente em rádio, outdoor, online e nos 137 restaurantes nacionais da marca. Os spots televisivos, desenvolvidos em Portugal, têm a criatividade da TBWA\Lisboa, produção da Take it Easy e realização de Miguel Coimbra, estando o plano de meios a cargo da OMD.

Fonte: Marketeer Online

Ricardo Lopes
Nº25262

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Continente estreia novo conceito em Cascais


O Continente lançou um novo conceito de loja em Cascais que pretende “reinventar a experiência de compra dos consumidores, acrescentando emoções e sensações positivas”.
O renovado estabelecimento aposta num ambiente distinto, inspirado nas tendências actuais, nos mercados tradicionais e nas lojas especializadas (auto, bricolage, vestuário, jardim).
Com uma área global de 8.690 metros quadrados, disponibiliza três grandes áreas: o Mercado dos Frescos, a Mercearia e as Ofertas Especializadas (Beleza, Livraria, Garrafeira, Padaria, Take Away, Casa e Têxtil).
“O novo conceito é mais adaptado à vida e aos hábitos do consumidor dos dias de hoje. A loja proporciona uma nova experiência de compra, uma oferta renovada e novos serviços”, explica um comunicado da empresa.
Por exemplo, a loja permite ao consumidor pequenos prazeres a preços “acessíveis”, como tomar uma refeição no “Sushi Corner”, serviços de manicura, maquilhagem e aconselhamento de beleza.

Significará isto uma mudança na abordagem ao cliente?
Notícia copiada daqui:http://www.hipersuper.pt/2013/01/24/continente-estreia-novo-conceito-em-cascais/

Carlsberg reforça apoio ao futebol

Carlsberg reforça apoio ao futebol

A Carlsberg será a cerveja oficial da Barclays Premier League ao longo das próximas três temporadas – 2013/14, 2014/15 e 2015/16. A marca de cerveja passa a estar representada na liga de futebol que transmite, por época, 380 jogos em 212 territórios, alcançando 720 milhões de lares, tanto no Reino Unido como a nível internacional .
«Numa altura em que estamos totalmente comprometidos com o crescimento de Carlsberg, é fantástico ser parceiro de uma associação de futebol que é um ícone, como a Premier League. A marca Carlsberg tem uma longa associação ao futebol e estamos muito satisfeitos que esta parceria com a Premier League surja como uma plataforma que agrega consumidores e amantes de futebol de todo o mundo e gera maior envolvimento com a marca. Este é um acordo de longo prazo, que vai permitir uma forte ativação de futebol em cada ano. Pela primeira vez, temos a oportunidade de construir uma plataforma de futebol a longo prazo com profundidade e frequência», diz em comunicado Tom Moradpour, vice-presidente do Grupo Carlsberg.
Recorde-se que a marca de cerveja, detida em Portugal pela Unicer, já está presente nos mais importantes eventos desportivos a nível mundial, com destaque para o campeonato UEFA Euro onde é patrocinadora oficial desde 1988. Também apoia grandes clubes ingleses como o Arsenal e o Liverpool.

Fonte: Marketeer Online

Ricardo Lopes
Nº25262

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Simulação de e-Marketing grátis este fim de semana

e-Marketing simulation open course this weekend »


Messi pode perder milhões



Vídeo em que o craque argentino surge à mesa com uma garrafa de Coca-Cola está a gerar polémica. É que ele é representante da Pepsi.
Lionel Messi corre o risco de perder milhões, tudo por causa de uma bebida. O craque argentino é um dos representantes da Pepsi mas um vídeo em que está à mesa com uma garrafa de Coca-Cola está a criar polémica.

Tudo aconteceu quando o argentino estava no Brasil com a esposa, Antonella Roccuzzo. Messi foi abordado por um adepto brasileiro, que lhe ofereceu uma camisola do Vitória da Bahia. O ato foi filmado e as imagens mostram a tal "garrafa proibida".

Este não é o primeiro caso do género. Ronaldinho Gaúcho também foi representante da Coca-Cola e foi fotografado com uma garrafa de Pepsi. A empresa rescindiu o contrato e o médio brasileiro perdeu 743 mil dólares, mais de 500 mil euros no câmbio atual. 

David Fernandes n28356
Jornal O jOGO

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Dumb Ways to Die

O Marketing Social põe o meu filho de dois anos a dançar:


The Dog Strikes Back: 2012 Volkswagen


Nesta versão alongada do anúncio para o Game Day, o novo Volkswagen Beetle inspira o cão a ficar em forma, uma estrela intergalática faz uma aparição surpresa.


http://marketingonline.pt/videos/the-dog-strikes-back-2012-volkswagen/

Ana Araújo
nº28680

Os Portugueses poupam 40 milhões de euros

"As contas são feitas pelo portal Forretas.com, um agregador de sites onde se encontram os mais variados produtos e serviços com descontos e que em 2012 registou um forte crescimento. A faturação foi superior a 24 milhões de euros e, segundo relatórios divulgados pelo portal, os portugueses pouparam cerca de 40 milhões de euros, o que significa uma média de poupança de 62% face ao preço de mercado dos produtos e serviços em causa.
A categoria Produtos e Serviços ocupa o lugar de destaque em termos de vendas, logo seguido por Turismo e Beleza.
Fruto da procura por parte dos consumidores de produtos com desconto, o Forretas.com prevê crescer em 2013 cerca de 16% este ano."
in imagensdemarca.sapo.pt
Joanna Varandas nº26373

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

De onde vem a comida do Macdonalds?

"A McDonald’s é conhecida pelos seus hambúrgueres, pelas suas batatas fritas e pela associação à chamada “fast food”. Foi precisamente com a intenção de se distanciar dessa imagem que a marca lançou na Austrália a aplicação “TrackMyMacca”.
Desenhada pela agência DDB, a aplicação utiliza a realidade aumentada para mostrar aos australianos aquilo de que é feita a sua comida.
Segundo o Marketing Directo, a aplicação, que pode ser descarregada nos iTunes, permite aos clientes ver a origem dos ingredientes dos menus e até obter informação sobre as quintas de onde provêm os produtos.
Esta novidade surge num momento em que a cadeia de restaurantes decide incluir nas suas novas embalagens a tecnologia QR Codes, através da qual os consumidores terão acesso a informações nutricionais sobre os produtos. A tecnologia servirá também de plataforma para transmitir a história da marca."
in imagensdemarca.sapo.pt
Joanna Varandas nº26373

Site da Wook entre os 100 melhores do mundo


Site da Wook entre os 100 melhores do mundoA Wook foi eleita pela Internet Retaleir Magazine para integrar a lista “Hot 100 E-retailers 2013”. É a única empresa portuguesa com esta distinção, aparecendo ao lado de empresas como a Amazon, a Barnes&Noble, a Apple e a Google Play.

A livraria online do Grupo Porto Editora assume-se como facilitadora do processo de compra de manuais escolares, graças a um sistema que permite encomendar os livros através de um mapa interativo que mostra os livros adotados em todas as escolas portuguesas.

A revista norte-americana também destaca a solução desenvolvida pela Wook para a compra e leitura de livros digitais em dispositivos como o smartphone, o tablet, o PC e o Mac.

A seleção para este top anual é feita com base em critérios qualitativos e não quantitativos. São portanto eleitos sites de comércio eletrónico que apresentem conceitos inovadores e que sirvam de exemplo para outros sites.

Notícia copiada daqui: http://www.fibra.pt/internet/6128-site-da-wook-entre-os-100-melhores-do-mundo.html

Seaside calça Angola

"A Seaside inaugurou a sua primeira loja com nome próprio em território angolano. O espaço, localizado em Luanda, conta com uma exposição aproximada de 500 metros quadrados, e implicou um investimento a rondar os 240 mil euros.

Esta é a primeira loja das quatro previstas para este ano, e faz parte de uma estratégia de entrada naquele país africano, que, segunda a marca portuguesa de calçado, está assente em três vetores: “qualidade, moda e preço competitivo”.

“Queremos revolucionar o mercado com o nosso produto de qualidade, a preços competitivos. Queremos atingir todos os segmentos socioeconómicos, não esquecendo todos aqueles que por motivos económicos não podem ter acesso a calçado de qualidade a preços acessíveis. Pretendemos democratizar o acesso ao calçado”, explica Paulo Condeço, Diretor Geral da Seaside.

Até 2015 a Seaside prevê a abertura de mais 15 lojas em Angola, num investimento total que deverá chegar aos 4 milhões de euros."
in imagensdemarca.sapo.pt

Joanna Varandas nº26373

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Nova agencia de publicidade DIGITO BROADCAST

A agencia de publicidade "DIGITO BROADCAST " oferece multiplos serviços no campo digital.





João Cravino nº 25678

A empresa Invest inc. apresenta a versão mais recente do Solowheel e as suas instruções de uso.
O Solowheel é o "People Mover" mais pequeno e mais ecológico alguma vez inventado. Este monociclo giro-estabilizador é compacto, divertido para passear e destina-se a ser usado do mesmo modo que a bicicleta elétrica.








João Cravino nº 25678

Demonstração de windows 8 Publicidade portuguesa

Aprendam com os mais novos! :)





João Cravino nº 25678

Responsabilidade Social é mal gerida

Responsabilidade Social é mal gerida



Os dados são do estudo CSR RepTrak™ 100 do Reputation Institute, dizem respeito a 2012 e mostram que muitas das 100 empresas mais reputadas não tem grande preocupação com o investimento que destina a iniciativas no âmbito da responsabilidade social (RES). O que faz com que 50% a 60% dos consumidores não tenha opinião sobre «se as grandes empresas globais são bons cidadãos corporativos, abertos e transparentes, e se são um bom local para se trabalhar». Ou seja, conforme diz Pedro Tavares, partner e CEO da OnStrategy, que representa o Reputation Institute em Portugal, «estes investimentos estão a ser geridos aquém do seu potencial».
A demonstrá-lo está então o facto de 60% dos 47 mil inquiridos nos 15 mercados contemplados pelo estudo não terem a certeza se as empresas são bons cidadãos corporativos, e se apoiam boas causas e protegem o ambiente. E 4% acreditam mesmo que as empresas “não são de confiança”.
«As empresas estão a gerir os seus investimentos em responsabilidade social de uma forma tradicional – contribuir financeiramente para causas sociais não é o mesmo que participar activamente na resolução dos problemas sociais, ou melhor dizendo, dos problemas nacionais. As empresas não estão a aplicar o mesmo rigor a estes investimentos como o fazem com os relacionados com o seu negócio propriamente dito. Não estão a ligar a responsabilidade social à sua estratégia de negócio mas sim, a considerá-la uma iniciativa e um investimento distinto, à parte. A responsabilidade social faz-se como parte de uma estratégia de gestão da reputação, que promova o crescimento do negócio, a fidelização do cliente, o compromisso dos colaboradores e o compromisso da comunidade», refere Pedro Tavares.
No top das empresas, surge então a Microsoft como sendo a que tem a melhor reputação em responsabilidade social, ainda de acordo com o Estudo CSR RepTrak™ 100 2012. A Microsoft é acompanhada no TOP 10 pelo Google, Walt Disney Company, BMW, Apple, Daimler, VW, Sony, Lego e Colgate-Palmolive.



Fonte: Marketeer

Joni Vinagre   Nº28629

Compal adapta oferta ao mercado

A crise definitivamente alterou os hábitos alimentares das famílias. Atentas às alterações no comportamento dos consumidores as empresa avançam com novas propostas.
É o caso da Compal.



As refeições em família aumentaram 14%. Metade dos portugueses justifica esta alteração de comportamento com a necessidade de poupança, revela o estudo “A Família Moderna Portuguesa: A refeição em família como um dos pilares da instituição familiar”, desenvolvido pela Compal.

Com base nestas conclusões, a marca portuguesa lançou o Compal Família, um néctar desenvolvido especialmente a pensar nas refeições diárias de toda a família.
O novo néctar é mais líquido, para acompanhar as refeições principais, menos doce, não contém açúcar nem adoçantes artificiais, e custa menos de 1 euro.
Compal Família é produzido exclusivamente a partir de fruta nacional. A marca compra anualmente 30.000 toneladas de fruta portuguesa, processando-a, na sua totalidade, na fábrica em Almeirim.
“A Compal, marca com 60 anos, lança assim um produto que completa, em termos de oferta ao mercado, a sua estratégia de apoio à da instituição familiar e de valorização das refeições em família através da disponibilização de um produto que alia sabor, nutrição e preço. Compal Família apresenta-se, assim, como uma proposta única no mercado”, explica a marca em comunicado.
Disponível em embalagens de 1L, nos sabores Pêra Rocha com Maçã, Frutas do Pomar Português e Pêssego com Maçã.
Notícia Copiada de http://www.hipersuper.pt/2013/01/18/compal-lanca-proposta-familiar-por-menos-de-e1/

Mais um comercial, ou melhor ainda, um curta metragem de aproximadamente 7 minutos que segue a linha da Fábrica de Felicidade, mostrando o interior deste fantástico universo imaginário, explicando como as coisas funcionam por lá.
Tudo isso criado por Wieden+Kennedy, de Amsterdam, Holanda. Além disso também tem uma música contagiante. Confira!





Rui Valente nº 27210

Energie Fitness Clubs

Os ginásios Energie Fitness criaram este anúncio numa tentativa de cativar as pessoas a frequentar mais os ginásios eliminando o estereótipos que se criam à volta das academias. 



Joana Alves nº27813

Volkswagen completa aquisição da Porsche



Volkswagen completa aquisição da Porsche


Depois de alguns anos de negociações marcadas por avanços e recuos, o grupo Volkswagen chegou a acordo para adquirir a posição maioritária de 50,1% que lhe faltava na Porsche. A operação ronda os 4,46 mil milhões de euros e deverá estar concluída já em Agosto.
O negócio parece entrar finalmente nos eixos depois de a Volkswagen ter conseguido um acordo junto das autoridades fiscais alemãs que lhe permite evitar o pagamento de impostos no valor de mil milhões de euros. A operação, que estava apenas prevista para 2014, inclui o valor dos dividendos que a holding da Porsche iria receber e metade do valor das sinergias previstas com a fusão, segundo a agência Bloomberg.
As duas companhias alemãs tinham acordado a fusão em 2009 depois de a Porsche ter acumulado mais de 10 mil milhões de euros na sequência de uma tentativa falhada de comprar a Volkswagen, que quase a conduziu à falência. Agora, o acordo alcançado irá permitir que a fabricante de carros deportivos integre, a partir do dia 1 de Agosto, o portefólio do grupo Volkswagen, que inclui marcas de luxo como Bentley, Bugatti e Audi, marcas de camiões como MAN e Scania, e marcas low cost como Skoda.
Nos últimos anos, a operação manteve-se em suspenso por questões legais, uma vez que a Volkswagen teria de desembolsar mil milhões de dólares em impostos caso activasse a opção de compra da posição maioritária na Porsche antes de 2014. No entanto, segundo o Financial Times, os advogados das duas empresas encontraram uma lacuna na lei que permite contornar esta questão, ao classificar o negócio como uma restruturação, em vez de aquisição. Desta forma, a Volkswagen evita o pagamento de impostos, uma opção que já foi criticada por alguns políticos germânicos.
Ainda assim, o negócio é «bom para a Volkswagen, bom para a Porsche e bom para a indústria alemã», garante Martin Winterkorn, presidente executivo da Volkswagen. «Combinar os negócio vai tornar a Volkswagen e a Porsche ainda mais fortes – quer financeiramente quer estrategicamente – daqui para a frente», reitera.
O anúncio do acordo fez com que as acções da Volkwagen tenham chegado a subir esta manhã 4,5% para 133,75 euros na bolsa de Frankfurt, de acordo com a Bloomberg.



Fonte: Marketeer

Joni Vinagre  Nº28629

UFC faz movimento em academia de artes marciais crescer 80%

No próximo sábado (19), o UFC, campeonato mundial de artes marciais mistas (MMA, em inglês), desembarca no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP). O torneio que, cada vez mais, ganha fãs no Brasil também gera oportunidades de negócios para o setor de academias.

Atentos à popularização do UFC, empresários já investem em aulas de artes marciais e venda de material esportivo nas academias para aumentar a receita de suas empresas.

Marcelo Marconcini, 39, é proprietário da academia Força Plena, em Diadema, no ABC paulista. Nos últimos dois anos, o número de alunos interessados nas aulas de lutas aumentou em torno de 80%.

O empresário também aproveita a exposição do UFC para revender materiais esportivos, como luvas, sacos de bater, protetores e caneleiras. "Montamos um centro de treinamento onde não há, aqui em Diadema, estrutura parecida", afirma.

Marcelo Marconcini, proprietário da academia Força Plena, em Diadema (SP)Marcelo Marconcini, proprietário da academia Força Plena, em Diadema (SP

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/01/16/donos-de-academias-lucram-com-oferta-de-aulas-de-lutas-para-fas-do-ufc.htm





Serafim
29501

Correios belgas criam selos de chocolate



                  Sabem a chocolate, brilham no escuro e são sensíveis ao calor: são invulgares as características dos novos selos belgas, que serão lançados no próximo ano.
              Homenageando a tradição chocolateira da Bélgica, a BPost aposta na inovação de um serviço cada vez mais substituído pela tecnologia.
              A nova coleção de selos terá exemplares cobertos por uma camada com o aroma e o sabor do chocolate belga, mas também selos que brilham na escuridão, uma edição que será integrada numa campanha de segurança rodoviária.
             Numa edição limitada a cinco exemplares, que assinalará os 100 anos do Instituto Meteorológico belga, serão criados ainda selos com uma tinta sensível ao calor que permitem, uma vez expostos a uma temperatura alta, ver uma imagem oculta.

Ricardo Gugel Nº25343
Fonte: JN 

domingo, 20 de janeiro de 2013

Nova Zelândia

Nos dias de hoje, fala-se muito de turismo e vídeos como este são apostas cada vez mais realizadas. A Nova Zelândia realizou um vídeo do género que cativa e dá vontade de lá passar umas férias.




Rita Nabais - Nº26654

Passeio sem calças

 
 
Fonte: http://ainanas.com/festas-e-eventos/andar-de-metro-em-cuecas-2013/


Serafim
29501

No primeiro mês de 2013, a cadeia de comida fast-food por todos nós conhecida, decidiu criar novas embalagens para a marca. O novo design das embalagens irá conter QR Codes, com os quais os consumidores podem ter acesso a informações nutricionais acerca dos produtos da McDonald's.
Além disso, o que levou a McDonald's a criar estas novas embalagens, foi o desejo de transmitir aos seus clientes de uma forma moderna a história da marca, pelo que nas novas embalagens os consumidores podem aprender um pouco da evolução da McDonald's, através de uma mistura de textos e ilustrações.
Preve-se que as novas embalagens entrem em circulação em todo o mundo já a partir da próxima semana.
A imagem demonstra o formato das novas embalagens.



André Fernandes, nº27709

As tendências do Marketing em 2013



Estamos a passar duma época do teclado, do rato e do conceito de interface gráfica, para uma era do toque, da voz e do gesto. Esta era fica marcada pela forma como interagimos uns com os outros e com o mundo, através dos social media, a grande força, tanto em oportunidades como em ameaças. Mas a assumir-se também como um meio de relacionamento e envolvimento entre os consumidores e as marcas.
Tudo isto está a revolucionar a forma como o marketing vê o mercado e os clientes, os alvos da sua existência.
Na lógica do comportamento do consumidor e do posicionamento das empresas e das marcas, vamos olhar para algumas tendências que vão fazer parte de nós no ano 2013:

  • CRM Social – Customer relationship management - Gestão de Relacionamento com o Cliente
As redes sociais transformadas em dados trabalhados, para satisfazer o cliente. O que se pretende com o CRM Social? Saber quem é o cliente? Onde compra, o que compra, que locais visita, a que horas, o grupo de amigos a que pertence, que fantasias e desejos costuma ter, que comentários costuma fazer nas redes sociais, de que produtos gosta, que sites visita, quanto tempo demora a ver um determinado assunto… Tudo isto vai começar a fazer parte do marketing e da base de dados do CRM Social.
Será que as empresas conhecem verdadeiramente o cliente? É aqui que surge o CRM Social. O CRM Social é o uso dos serviços das Redes Sociais, que utiliza técnicas e tecnologia que permite às organizações o envolvimento com os seus clientes. Paul Greenberg define o CRM Social como uma filosofia e uma estratégia de negócio, apoiado por uma plataforma tecnológica, regras de negócio, workflows, processos e características sociais, concebido para envolver o cliente numa conversa colaborativa, a fim de fornecer um valor e um benefício mútuo, num ambiente de negócio confiável ​​e transparente. É a resposta da empresa à conversa e à semântica do cliente nas redes sociais.
O CRM social começa a ser usado como monitorização das redes sociais, onde as organizações estão nos novos meios como o Facebook , Twitter , LinkedIn, Pinterest, entre outras, para tornarem relevantes os seus produtos e marcas e, reagirem de acordo com o comportamento dos utilizadores/consumidores.
A tecnologia consegue extrair das redes sociais toda a informação necessária para conhecer o cliente e ter uma relação mais duradoura e rentável. Os clientes estão a tornar as empresas mais sofisticadas e exigem delas o acompanhamento necessário ao desenvolvimento e à inovação e criatividade pelos produtos ou pela comunicação.

  • Customização – a personalização – “Os fatos feitos à medida”
A palavra customização é empregada no sentido de personalização, adaptação. Desta forma, customizar é adaptar algo de acordo com o gosto ou necessidade de alguém; Alterar algo para fazer com que sirva melhor aos requisitos de alguém. A customização pode ser entendida como sendo a adequação ao gosto do cliente. As marcas e produtos levam os consumidores a desejar a exclusividade e a personalização dos produtos e serviços. Os utilizadores e clientes conseguem criar o seu cabaz de desejos e preferências.
Por isso, as marcas vão investir em autenticidade e experiências individuais, “com fatos feitos à medida”. Os clientes vão ter a tendência de controlar o que querem fazer e o que querem comprar!

  • A Web Social + móvel = “Social Mobile”
Tanto a tecnologia móvel como a Social vai ter um desenvolvimento real em 2013. Mesmo que não seja o pleno em 2013, a tendência passa pelo desenvolvimento de aplicações e sites de redes sociais para plataformas móveis, onde as empresas ainda não estão.
Acredito que a maioria das empresas ainda não está preparada para isso.
A Web Mobile Social, através dos smartphones e tablets, significa que os clientes, colegas de trabalho e amigos, partilham as suas experiências digitais e que isso será otimizado na partilha de dados sobre as empresas, marcas, produtos e serviços, sem se estar ligado a um PC ou à Televisão. A Comunicação bidireccional vai ser uma realidade!
Por exemplo, o Instagram foi desenvolvido para Social Mobile em vez da web tradicional, enquanto o Facebook nasceu no PC. Penso que o ano 2013 será o início desta revolução.

  • Comércio nas Redes Sociais
As redes sociais têm espelhado a revolução digital. O digital assume o papel das trocas financeiras e das operações de dados. Mas a tecnologia no Social leva à troca de mercadoria, à venda e compra de presentes de utilizador para utilizador, através das redes sociais, ou até mesmo montar uma loja na rede social. A ideia do comércio social começa agora a nascer nos Estados Unidos, mas espera-se que 2013 seja o início do grande crescimento. O utilizador é vendedor dos seus bens nas redes sociais
  • As Imagens e o Visual
O conteúdo vai ser cada vez mais visual. Menos texto e mais imagens. As fotos e os vídeos e os infográficos vão chamar a atenção do consumidor/utilizador. Estas tendências vão ser importantes para partilhar a nossa visão de mundo. É fácil e rápido o seu consumo. O sucesso da Pinterest, a rede social das imagens e do Instagram, que permite aplicar filtros nas fotos que tirou são prova da tendência das imagens e do visual. Também o Facebook e o Twitter fizeram alterações no sentido de possibilitar a partilha de imagens maiores e de maior qualidade.
  • Tudo em todos os lugares
A Apple lançou recentemente o Mini iPad, enquanto a Samsung continua a investir nos seus modelos Galaxy e as marcas desenvolvem cada vez mais Smartphones que possibilitam ter tudo em todos os lugares.
Os tablets vieram para ficar e estão a tirar quota de mercado aos portáteis. Foi no quarto trimestre de 2010 que o número de smartphones e tablets no mundo ultrapassou o de PC’s, como o que aconteceu em 2002, quando o número de telemóveis ultrapassou o de telefones fixos.
Os profissionais de marketing não podem ignorar esta tendência e devem pensar em acções para esta procura.
Nos EUA, o número de adultos com tablets subiu de 2% em 2009, para 29% em 2012, segundo o Pew Research Center. Segundo um estudo recente, o maior desejo de quase metade (48%) das crianças de 6 a 12 anos nos Estados Unidos é ter um iPad, à frente do desejo da Wii (39%). O iPad mini (36%) surge em terceiro, segundo os números da Nielsen.

  • Tecnologia com recurso à voz
A tendência de assistência de voz como o Siri da Aplle para o iPhone e iPad capaz de dar indicações em tempo real.
  • SEO – Optimização para motores de busca e SMO Optimização dos Social Media
Já passou o tempo em que o importante era os motores de busca responderem eficazmente através de palavras-chave aos conteúdos de sites e blogues. Actualmente, para além dos motores de busca, as redes sociais são fontes de partilha de conteúdos que dão visibilidade às marcas através da partilha de conteúdo.
O SEO e o SMO começam a estar integrados e são uma oportunidade para o Marketing. Vai tornar-se relevante o conteúdo que os utilizadores partilham e é replicado nos motores de busca.

  • Os nossos dados estão na nuvem
A “nuvem” de “dados sociais”, ou “big data” vai dominar a conversa tecnológica. A verdade é que os nossos dados já não estão em discos rígidos e pens. Começa a ser usual a compra de espaço em servidores que guardam toda a nossa informação para mais tarde ser tratada pelo marketing e pelo CRM social. Em essência, com a multiplicação de pontos de contacto com o cliente, vem o desafio crescente de ganhar uma “visão única do cliente”. Isto é uma compreensão da qualidade e das preferências do cliente.
  • As redes sociais podem substituir os media tradicionais
Começam por ser a opção da maioria dos utilizadores/consumidores. As informações começam a surgir em jornais Online, blogues, mas vai começar dar-se especial importância à informação partilhada nas redes sociais. As redes sociais começam a transmitir notícias partilhadas por jornais, televisões, blogues, etc… As redes sociais e a tecnologia mobile conseguem pôr os portugueses a ler notícias partilhadas no Twitter e Facebook, ao mesmo tempo que veem, ou ouvem um programa de televisão.
É esta a opção dos utilizadores e clientes das marcas.  As pessoas estão de igual para igual. O facto de se poder fazer mais, com menos, torna a receita apetecível para todos, especialmente para as empresas.

  • Envolvimento dos clientes
O Crowdsourcing para o desenvolvimento de produtos e serviços começa a ser uma prática das empresas, como por exemplo no caso da Dell, já tratado no Medias Sociais. Um dos originais sites da Dell é o IdeaStorm, pelo qual um utilizador pode contribuir com ideias para a Dell. Os utilizadores também podem visualizar as ideias dos outros, votar a favor ou contra as ideias e ver como as melhores ideias estão a progredir através do mercado. A Dell tem recebido mais de 13.000 sugestões das quais 430 ideias passaram à prática e para o mercado. O envolvimento dos clientes nas organizações e na formação dos produtos e serviços é a chave para o sucesso.
Em síntese, Estamos a viver em plena revolução tecnológica. Devemos fazer retrospectivas de 2012 e olharmos o novo ano de 2013 como o ano em que a tecnologia vai continuar a influenciar a forma como trabalhamos e vivemos. Vamos passar duma época do teclado e do rato  para uma era do toque, da voz e do gesto. Uma era que ficará marcada pela forma como interagimos uns com os outros e com o mundo, através dos social media, a grande força, tanto em oportunidades como em ameaças, mas a assumir-se também como um meio de relacionamento e envolvimento entre os consumidores e as marcas. Uma era que está a revolucionar a forma como o marketing vê o mercado e os clientes, os alvos da sua existência.

Fonte: http://www.jorgemanuelbraz.com/2012/12/28/as-tendencias-do-marketing-em-2013/

Raquel Rebelo
Nº 29066

Toyota paga 830 milhões de euros por carros defeituosos



Toyota Motor concordou em pagar 1,1 mil milhões de dólares (aproximadamente 829 milhões de euros) para evitar uma Acão judicial coletiva por parte de consumidores norte-americanos que acusam o grupo de ter fabricado alguns modelos com problemas no sistema de aceleração.
O coletivo de queixosos alega que alguns modelos das marcas Toyota, Lexus e Scion têm problemas de aceleração involuntária, que estarão na origem de alguns acidentes fatais nos Estados Unidos.
O acordo, alcançado ontem num tribunal federal da Califórnia, permite à Toyota evitar um processo judicial, bem como eximir-se de qualquer culpa ou responsabilidade pelos defeitos. Em contrapartida, a marca compromete-se a cobrir os custos de substituição dos sistemas afetados ou a indemnizar os queixosos que preferiram desfazer-se dos veículos. «Um dos nossos objetivos primordiais tem sido o de defender vigorosamente a segurança dos nossos veículos, e acreditamos que o fizemos» ao estabelecer o acordo, afirma Mike Michels, porta-voz da Toyota, citado pelo Wall Street Journal.
Segundo a mesma fonte, a imagem da Toyota tem sido prejudicada nos últimos anos no mercado norte-americano por causa de defeitos (alguns relacionados com os pedais) que obrigaram a marca a recolher milhões de veículos – só entre 2009 e 2010 foram chamados à revisão cerca de oito milhões de automóveis. A marca ficou sob escrutínio público depois de, em 2009, um polícia da Califórnia ter perdido o controlo do seu Lexus ES 350, provocando a sua morte e a de mais três passageiros. O acidente obrigou o CEO da fabricante, Akio Toyoda, a fazer um pedido de desculpas público.
Em Outubro passado, a Toyota ordenou a recolha de 7,43 milhões de veículos à escala mundial, após ter detetado um potencial problema nos vidros elétricos em quatro modelos. Em Portugal, a marca chamou à revisão cerca de 21 mil veículos devido a este problema.

Recuperar a liderança mundial
Apesar dos problemas e dos vários processos que tem sido alvo, a Toyota prepara-se para recuperar o título de maior fabricante mundial de automóveis este ano, segundo a agência financeira Bloomberg. A marca nipónica estima fechar 2012 com um aumento das vendas na ordem dos 22%, para 9,7 milhões de veículos comercializados – um novo recorde desde o ano 2000.
Além disso, a Toyota estima vender 9,91 milhões de unidades em 2013 – incluindo as vendas das subsidiárias Hino Motors e Daihatsu Motor –, apesar de esperar uma quebra de 15% no mercado doméstico, o japonês.


 Fonte: Marketeer
Joni Vinagre 28629

KitKat

Faça uma pausa com KitKat.



Joana Alves nº27813

«As crianças não são simples consumidores passivos de media»

A afirmação é de David Buckingham, especialista em educação para os media, que assevera também que a literacia para os media se desenvolve a par e passo com a sua utilização. Todavia, há “lições” que ainda é preciso dar às crianças…nomeadamente sobre a estrutura económica por detrás de toda a indústria mediática.

 
O orador principal do 6.º Seminário de Marketing Infantil organizado pela Brandkey em parceria com o IPAM – que decorre a 7 de Abril, na Casa da Música, sob o mote “Criatividade em Tempos de Crise” – falou à Marketeer, por antecipação, sobre a utilização dos media por parte das crianças.
Compreender a linguagem dos media e a forma como representam o mundo – abordagem que é já seguida em países como o Reino Unido -, bem como conhecer as organizações que os detêm e produzem… esse é, segundo David Buckingham, o papel da educação para os (diferentes) media.
 
Já coordenou mais de 20 estudos sobre a interacção de crianças e jovens com os media electrónicos. É visível alguma diferença nas características dessa interacção ao longo do tempo, considerando tanto a era televisiva como a digital?
Os media digitais oferecem novas oportunidades para crianças e jovens interagirem de forma activa com os media, e para se expressarem perante uma audiência mais alargada. Porém, as pesquisas têm demonstrado, de forma crescente, que as crianças não são, em nenhum caso, simples consumidores passivos de media – tecem juízos críticos e desenvolvem interacções mais complexas do que geralmente se assume.
 
Actualmente, que tipo de utilizações fazem as crianças e jovens dos diferentes tipos de media?
As crianças e jovens estão a utilizar um conjunto mais alargado de media, sobretudo com o advento das tecnologias digitais. Mas os media “tradicionais”, como os livros e a televisão, não desapareceram de forma nenhuma – as crianças têm, agora, um repertório de media mais alargado de escolhas, e um número maior de possibilidades de interacção.


Fonte: Marketeer

Ana Pedro; nº 26620

Como podem os clubes gerar mais receitas com merchandising?

               O ex-basquetebolista do Aveiro Basket, da Ovarense e da Selecção Nacional Miguel Rodrigues explica hoje, na conferência “Merchandising 2015 – O Futuro Agora”, promovida pelo IPAM Aveiro, de que forma é que as entidades desportivas nacionais podem incrementar o lucro através da aposta no negócio do merchandising.

            A venda de camisolas continua a ser a maior fonte de receitas de merchandising. De acordo com estudos recentes, o Manchester United e o Real Madrid comercializam cerca de 1,4 milhões de tshirts por ano.
             Durante a conferência, Miguel Rodrigues vai explicar, entre outros aspectos, as razões que levam o adepto de desporto a despender mais de 50 euros para adquirir um determinado produto do seu clube. De que forma é que a compra de um artigo oficial pode representar a identificação do indivíduo com um determinado grupo homogéneo de pessoas? Estas são algumas das questões às quais o orador também dará resposta durante a iniciativa.
            De referir que durante a temporada 2009/10, as cinco principais ligas europeias arrecadaram 631 milhões de euros em receitas de merchandising e direitos de licenciamento, números que demonstram bem o potencial deste mercado. Durante o evento – promovido no âmbito da Unidade Curricular “Laboratório de Consumo Individual e Doméstico” –, Miguel Rodrigues analisa de que forma é que variáveis como o sucesso desportivo, o tamanho do mercado doméstico e o número de adeptos dentro e fora do país influenciam o desempenho das equipas neste campeonato de milhões.

Ricardo Gugel Nº25343
Fonte: Marketeer

Colas nacionais a e vender milhoes

Há colas portuguesas a conquistar territórios tão distintos como Espanha  irão  EUA  Rússia e Turquia  o feito é da Coloquímica, empresa de Valongo que exporta 91% da sua produção e que este ano espera facturar 73 milhões de euros. Num negocio em que os processos de produção são mais automatizados do que manuais, a Coloquímica tem sob a sua alçada 125 colaboradores. A área produtiva chama a si uma fatia de 65% dos recursos humanos, cabendo outros 10% a área técnica, 10% a área comercial e os restantes á área administrativa.

A Coloquímica está entre as 25 empresas portuguesas finalistas dos European Business awards 2012, na categoria "Crescimento Internacional", onde são reconhecidas as empresas que demonstram uma estratégia de intercionalização de sucesso com taxas de crescimento excepcionais.

fonte: revista marketeer

Tania Sousa nº27548

sábado, 19 de janeiro de 2013

Vending Machine Movida a Tweets

Já falamos por aqui de interação entre marca e cliente, de fazer ações legais e dinâmicas e de conseguir sempre inovar e chamar a atenção do público. Quando pensamos em vending machines,que é algo já bastante antigo e conhecido de todos, não associamos muito a sua idéia a inovação. Mas sim, alguém pensou em juntar a velha conhecida máquina que vende bebidas com o dinamismo do twitter.
Na Cidade do Cabo, na África do Sul, a marca BOS de chás gelados fez uma ação incrível. Com o intuito de promover o perfil da marca no twitter, tudo que a pessoa tinha que fazer era tuitar a hashtag fornecida pela máquina, e assim ganhar um chá gelado na hora. A máquina rastreia todos os tweets com a hashtag promocional, identifica o perfil do usuário, e libera a bebida imediatamente. Pode querer pagar tudo com tweets daqui pra frente?




Rui Valente nº 27210

Well’s passa a ter serviços de medicina dentária

A insígnia da Sonae para a área da saúde Well’s acaba de estabelecer uma parceria com a Malo Clinic que visa a disponibilização de serviços de medicina dentária nas lojas Well’s. No âmbito desta parceria, os consumidores poderão ter, nas lojas da Sonae, consultas de especialidades como dentisteria, ortodontia, odontopediatria e higiene oral fornecidas por equipas de profissionais da Malo Clinic.

O projecto piloto tem lugar nas lojas Well’s de Cascais, Telheiras e Vila Nova de Gaia, estando previsto, segundo a marca, o alargamento a novos espaços durante o próximo ano. No âmbito do lançamento deste serviço, haverá condições especiais para quem apresentar o Cartão Continente, tendo ainda um desconto directo de 25% sobre os preços dos serviços médicos realizados nestas clínicas e ainda, um desconto de 10 por cento, nos tratamentos das restantes especialidades, cujos serviços sejam efectuados nas Malo Clinic fora das lojas Well’s.


Fonte: Meios&Publicidade

Ana Pedro; nº 26620

Coca-Cola criticada por anúncio contra a obesidade




"Há mais de 150 anos que juntamos as pessoas, agora queremos que as pessoas se juntem em torno de algo que nos preocupa a todos: a obesidade." Esta é uma das principais ideias defendidas pela Coca-Cola no seu novo anúncio contra a obesidade.

A campanha foi apresentada através de um comunicado de imprensa, onde a Coca citou várias iniciativas anti-obesidade, incluindo a rotulagem nutricional, orientações escolares e bebidas para Fitness, que oferecem "aulas de fitness como ginástica e técnicas nutricionais para as famílias em comunidades com maior necessidade de serviços de bem-estar. "

Assumindo o seu importante papel na área das bebidas, a Coca-Cola destaca que das 650 bebidas comercializadas agora oferece 180 opções baixa ou sem calorias.
A marca diz ainda que criou recipientes mais pequenos para as bebidas, mudou as opções nas escolas, nomeadamente nas máquinas de vending, colocando aí mais água e sumos com baixos índices de calorias e açúcares, que chegam aos 90%.

"Mas combater a obesidade pede a colaboração de todos nós. Todas as calorias contam não interessa de onde venham, incluindo da Coca-Cola, e outros e tudo o resto", aponta a marca, para logo advertir: "Se beber e comer mais calorias do que precisa, ganhará peso, pelo que encontrar uma solução deverá preocupar-nos a todos."

Quem parece não estar convencido das boas intenções da Coca-Cola é o CSPI (Center for Science in the Public Interest), um crítico antigo, que liga directamente o consumo de refrigerantes à obesidade e diabetes.
"A Coca-Cola está a tentar conter a onda de críticas... é a de fingir que estão preocupados com esta questão. Se eles estivessem a falar sério, iriam parar de comercializar bebidas com calorias, e com isso cobrariam menos para as opções de baixas calorias. A campanha existe apenas para neutralizar as críticas", diz Jacobson Michael, diretor executivo do CSPI no Facebook.


In dinheirovivo.pt

24656 - Francisco Oliveira

Quer ganhar uma “volta ao mundo em 365 dias”?

A

marca de rum cubano Havana Club lançou o concurso “Havana Club Gap Year”. O vencedor “terá 12 meses para visitar 12 países e viver 12 experiências inesquecíveis”.
“Uma viagem à volta do mundo deve durar não menos que 365 dias: imagine um ano inteiro longe da rotina diária de trabalho ou de estudo para viajar pelo mundo e conhecer novas (reais, não virtuais) pessoas”, convida a marca.
Os candidatos devem carregar um vídeo, com uma duração entre 30 e 60 segundos, com a lista de três coisas que levariam com eles no seu “ano sabático” e três coisas que deixariam para trás, se fossem os vencedores. Os vídeos devem ser submetidos na página de Facebook doHavana Club Portugal link externo até ao dia 1 de Março, e estarão sujeitos à votação do público.
Quer ganhar uma “volta ao mundo em 365 dias”?
Em cada país, os cinco autores dos vídeos mais votados serão entrevistados para a escolha do finalista nacional. “O finalista de cada país irá a Havana, por um período de cinco dias com todas as despesas pagas, para participar na final mundial. Uma vez em Havana, os finalistas serão desafiados a criar um pequeno filme que capte o espírito da cidade. Estes vídeos serão votados por um painel de juízes para seleccionar o vencedor do Havana Club Gap Year”, explica a marca.
A viagem terá início na capital cubana, onde o vencedor “poderá ‘absorver’ a incomparável forma de vida de Havana”, e terá depois continuidade noutros países. “Para dar alguns exemplos do que virá a seguir, o candidato vencedor também irá festejar o Notting Hill Carnival juntamente com os londrinos; desfrutar da vida nocturna de Tóquio na companhia de um DJ; e celebrar a cultura catalã em Barcelona durante a Festa de La Mercè”, informa a Hava Club.
Toda a viagem será documentada através do blogue do vencedor do concurso, que estará disponível na página de Facebook do Havana Club e será regularmente actualizado com fotos, entrevistas e vídeos de cada local visitado.

tania Sousa nº27548

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Tintas Barbot, um exemplo de sucesso no Marketing

"Métodos de comunicação, conhecer os produtos disponíveis e explicação do sucesso de mercado da empresa de tintas, foram alguns dos temas abordados na aula aberta sobre “ Estratégias de Marketing e Inovação” que decorreu no Polo IV da UBI. A aula aberta sobre o tema “ Estratégias de Marketing e Inovação” surgiu no âmbito da disciplina “ Seminário I”, uma cadeira de mestrado em marketing. Segundo a organizadora, Arminda Paço, teve como objetivo principal a “colocação dos alunos perante a prática do marketing, para que consigam perceber que os conceitos teóricos ministrados, têm correspondência com a realidade.” A empresa escolhida como exemplo para o tema foi a conhecida marca de tintas” Barbot”, que esteve representada pela sua diretora de marketing, Cristina Veríssimo. Ao longo da palestra a convidada falou da história da empresa, os produtos que esta tem no mercado e ainda das estratégias de comunicação adotadas pela empresa ao longo dos anos na hora de contatar com os mercados e os seus clientes. Uma escolha que para Arminda Paço se deveu “ao fato de a empresa ilustrar bem o exemplo de como transformar um produto antes direcionado para o mercado empresarial e agora para o mercado consumidor. Isso exige muito trabalho e criatividade” afirma.

Cristina Veríssimo afirma que uma das principais estratégias de marketing passa por “ um bom atendimento, pois sem ele um negócio nunca pode correr bem”. A diretora falou também que a empresa tem tido um grande sucesso porque ao longo dos anos foi apostando mais na qualidade/preço dos produtos, através da realização de testes para comprovar a qualidade do material.

Quanto ao contacto com o público, a criação de lojas especializadas, catálogos com 30 mil cores à escolha, máquinas que permitem ao próprio cliente misturar as cores para as testar, são algumas das inovações que segundo a diretora de marketing “ vão permitir transmitir ao cliente um sentimento de confiança em relação ao produto”. Para que uma marca seja vendida com facilidade é preciso preparar bem as campanhas publicitárias, estar atento à concorrência e acima de tudo ter bons argumentos para que as pessoas comprem e pensem que o produto é fiável”.

No final os alunos mostraram se contentes com esta iniciativa e com a vinda da directora de marketing até à Covilhã, porque “ a Barbot foi um bom exemplo, uma vez que é uma marca com um bom posicionamento, devido à variedade e qualidade de tintas existentes, e devido ao fato de existir responsabilidade social na empresa, com os eventos que desenvolveram” como conta a aluna de marketing Catarina Monteiro.

No final, a diretora de Marketing da Barbot distribuiu a revista da empresa, uma de muitas apostas inovadoras que foram abordadas durante hora e meia.

José Eduardo
Urbi et Orb"

Fonte: http://www.kaminhos.com/artigo.aspx?id=9022&seccao=4


João Aguilar nº 25704

O Facebook

O Facebook está a tornar-nos mais gordos?

O Facebook está a tornar-nos mais gordos?







D
e acordo com o estudo “Truth About Wellness” – A Verdade Sobre o Bem-Estar, divulgado pela McCann Erickson, os jovens do sexo masculino (25% dos inquiridos) preocupam-se mais do que as mulheres (17%) sobre a possibilidade de a sua obsessão com a tecnologia e as redes sociais estar a motivar uma vida mais sedentária e, consequentemente, a torná-los mais obesos.
O estudo, que tem como objectivo aferir de que forma a tecnologia interfere com o nosso bem-estar, revela ainda que, globalmente, mais de metade (54%) dos inquiridos acredita que a tecnologia está a tornar-nos mais saudáveis, enquanto 94% concorda que as marcas têm um papel importante no suporte ao seu bem-estar. «Com a obesidade a ser vista como a maior ameaça à saúde futura, existe a preocupação que a tecnologia esteja a motivar estes maus hábitos», afirma Darly Lee, global chief strategy officer da McCann Erickson. A boa notícia é que «nunca houve um momento melhor para as marcas liderarem mudanças positivas», ressalva.
De acordo com o inquérito, o cancro é visto como a potencial causa de morte nº1, tendo sido referido por 27% dos inquiridos, enquanto 21% considera que no futuro os médicos se vão tornar obsoletos, dado o papel da tecnologia e a tendência crescente de as pessoas pesquisarem informações sobre saúde na internet. Porém, a maioria (66%) dos inquiridos acredita que se os médicos se focarem mais na prevenção da doença do que na cura, continuarão a ter relevância na vida dos consumidores.
34 anos foi a idade apontada pela maioria dos inquiridos como a ideal para atingir o bem-estar. E embora comecem, em média, a sentir uma perda da qualidade de vida aos 65 anos, os inquiridos acreditam que vão viver, em média, até aos 80 anos (os norte-americanos são os mais optimistas, e esperam viver até aos 92 anos).
O estudo “Truth About Wellness” resultou de inquéritos online a 7000 entrevistados nos EUA, Reino Unido, Brasil, China, Japão, África do Sul e Turquia.

Fonte : Marketeer 
David Porfírio nº29349

APPM vai começar a certificar os profissionais de marketing

A APPM está a lançar um processo de certificação para profissionais de marketing. Esta nova ferramenta estará disponível para os profissionais a partir de Fevereiro e será gratuita para os associados que renovem a sua quota até final de Janeiro.

“O objectivo desta certificação é ajudar os profissionais no desenvolvimento das suas carreiras. Uma pessoa que entre agora no mercado e outra que tem 15 anos de experiência são diferentes. Estes dois mecanismos são importantes porque vão dotar o mercado de um ranking, alguém que é especialista ou que é certificado baseado na sua experiência vai estar à frente”, explicou Rui Ventura, presidente da Associação Portuguesa de Profissionais de Marketing, em entrevista ao M&P.

Esta iniciativa prentende enquadrar os profissionais em diferentes níveis de evolução de carreira, garantir que os profissionais são qualificados para desempenharem as suas funções e sustentar a internacionalização dos currículos dos profissionais de marketing nacionais.

Fonte: Meios&Publicidade

Ana Pedro; nº 26620