sábado, 28 de junho de 2014

Mundial faz disparar custos da Nike



C
om os preparativos para o Mundial do Brasil 2014, o investimento em marketing do Grupo Nike subiu 36% no quarto trimestre fiscal, que terminou a 31 de Maio, para 876 milhões de dólares (643,3 milhões de euros).
Entre Março e Maio, e no âmbito do Mundial, a Nike lançou um conjunto de novas chuteiras, incluindo o modelo Mercurial Superfly, que foi utilizado por Cristiano Ronaldo ao longo da competição no Brasil – que terminou ontem para a Selecção Nacional portuguesa. Para além disso, pela primeira vez, a Nike patrocina mais selecções nacionais (10 em 32 equipas entre as quais a portuguesa) num Mundial de Futebol do que a rival Adidas, que se mantém, ainda assim, como a patrocinadora oficial da bola da competição há mais de 40 anos.
No quarto trimestre, as receitas do grupo norte-americano de equipamento e calçado desportivo subiram 11%, em relação ao período homólogo do ano passado, para 7,4 mil milhões de dólares (5,4 mil milhões de euros). Já o resultado líquido fixou-se em 698 milhões de dólares (512,6 milhões de euros), o que representa uma subida de 1% em relação ao mesmo período do ano passado.
«Estes resultados demonstram a energia e entusiasmo que a Nike traz ao mercado», afirma em comunicado de imprensa o presidente e CEO do grupo, Mark Parker. «A nossa capacidade para inovar em prol dos consumidores conduziu-nos a este crescimento e vai continuar a fazê-lo nos próximos anos», acrescenta.
O grupo norte-americano anunciou ainda que estima vendas de calçado e equipamento desportivo na ordem dos 13,3 mil milhões de dólares (9,8 mil milhões de euros) no próximo trimestre (Junho a Novembro), o que significaria um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado.
Recorde-se que, ainda esta semana, a Adidas fez saber que prevê atingir vendas de dois mil milhões de euros este ano no segmento de futebol, em virtude da presença da marca no Mundial do Brasil.

Fonte: marketeer.pt

André Carrola

Enviar um comentário